Síndrome de Brugada: entenda o que é isso

Síndrome de Brugada

Você já ouviu falar sobre a Síndrome de Brugada? Trata-se de uma condição hereditária que provoca alterações na condução elétrica do coração. Apesar da baixa prevalência na população em geral, é um problema grave que exige atenção.

A Síndrome de Brugada consiste na alteração da atividade do coração, causando sintomas como tontura, desmaios e dificuldades para respirar, sendo mais comum em homens. Apesar de não possuir cura, a Síndrome de Brugada pode ser tratada, geralmente com o uso de um implante cardiodesfibrilador.

Como saber o diagnóstico da Síndrome de Brugada?

A consulta com um médico cardiologista é fundamental, para que seja feito um eletrocardiograma, que pode identificar os sintomas. Também podem ser feitos exames genéticos para verificar se o paciente é um portador da mutação responsável.

Apesar de não ter sintomas específicos, crises de tonturas e desmaios são um sinal de alerta, assim como quadros graves de arritmia (batimentos mais lentos ou mais rápidos, fora do ritmo).

A partir da consulta com o cardiologista, será medida a atividade elétrica do coração no ECG, com perfis determinados para verificar a suspeita. Também o médico poderá fazer outros testes ou aconselhamento genético.

Como é o tratamento?

Nos casos mais leves o cardiologista pode recomendar o uso de medicamentos que bloqueiam vasos do coração e diminuem o número de contrações. Já em casos mais graves, com risco elevado de morte súbita, o médico poderá recomendar o aparelho CDI – cardiodesfibrilador implantável – implantado sob a pele, que será responsável por monitorar os ritmos cardíacos e estimular a atividade cardíaca quando esta está prejudicada.

Sinais de alerta da Síndrome de Brugada

A Síndrome de Brugada é silenciosa e pode ser fatal. Por isso, sinais atentos a qualquer alteração nos seus batimentos cardíacos ou disposição para exercícios, atividades de rotina e até respiração.

Você sabia?

O Hospital São Francisco da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre possui um centro criado em conjunto com o Dr. Josep Brugada, o cardiologista espanhol que descobriu e dá nome à Síndrome de Brugada.
O Centro Internacional de Arritmias – Instituto J. Brugada está qualificado para realizar o tratamento de arritmias mais simples até as mais complexas. No local, em um mesmo espaço, é oferecido terapias por drogas (medicamentos), por aparelhos (marcapasso, desfibrilador) e por ablação por cateter (interrupção da arritmia com a colocação de cateter). Isso proporciona ao paciente um suporte totalmente integrado para todas as necessidades relativas ao controle das arritmias.

Para mais informações, entre em contato pelo telefone (51) 3214.8791 ou (51) 3214.8100.

As informações neste site possuem caráter informativo e não substituem a consulta com um médico.

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on print
Print