Diminuir letra Aumentar letra
PRODUÇÃO CIENTÍFICA

Sistema de Informações para pacientes portadores de marca-passo cardíaco artificial
Beatriz F. Leão, João Ricardo M. Sant’anna, Fernando A. Lucchese

O aumento do número de implantes de marca-passo cardíaco artificial (MPCAP) e a crescente complexidade dos sistemas de estimulação (como a possibilidade de multiprogramação e a estimulação de dupla câmara) têm dificultado o adequado acompanhamento dos pacientes, pois, além da necessidade de arquivar diversas variáveis eletrofisiológicas e eletrônicas do implante e de revisões sucessivas, torna-se necessário atuar corretamente quanto à solução de problemas e trocas eletivas de geradores.


O surgimento dos microprocessadores e a ampliação dos recursos de armazenamento em memórias de massa tornaram o microcomputador a ferramenta ideal para o manuseio da informação médica, tendo seu uso se estendido dos grandes “pacotes” administrativos, aos sistemas de apoio à decisão, inclusive na área de estimulação cardíaca.


Relatamos aqui a experiência do Setor de Informática Médica da Divisão de Pesquisa do Instituto de Cardiologia do Rio Grande do Sul no desenvolvimento, implantação e utilização de “software” em microcomputador para o registro e acompanhamento
de pacientes portadores de marca-passo cardíaco artificial.


“Hardware” - O microcomputador utilizado para o desenvolvimento do sistema foi o ITAUTEC I-7000, com 64 kbytes de memória central, microprocessador Z80, 8 bits, sistema operacional SIM/M, compatível com CPM 2.2, duas unidades de “disquetes” de 8” face simples, dupla densidade, com capacidade de armazenar 486 kbytes por “disquete” (o que corresponde, aproximadamente, a 2000 pacientes por “disquete” de dados) e uma impressora matricial. Há, ainda, possibilidade de conversão para disquetes de 5 ¼”, ou para equipamento de 16 bits, compatível com
IBM PC.


“Software” - A linguagem de programação escolhida para o desenvolvimento do sistema foi o DBASE II. O “software” é todo modular, compreendendo três grandes divisões a partir do “menu” inicial: dicionários, pacientes e estatística (fig. 1).

 

Arq. Bras. Cardiol. - 46/5 297-300 – Maio, 1986

 

Para ler o artigo completo, clique no botão download PDF, no canto direito superior  desta página.

Veja mais PRODUÇÃO CIENTÍFICA:
  • Contatos
  • Hospital São Francisco
    Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre
  • Para
    Sistema Único de Saúde:

    (51) 32148292
  • Para
    Convênios e Particulares:

    (51) 32148119
    (51) 32271609
    (51) 32271604
  • Cardiologia Pediátrica:
    (51) 32148069 (Fone/Fax)
    hork@santacasa.tche.br
  • Direção Médica:
    (51) 32253019 (Fone/Fax)
    (51) 32148209
    lucchese@santacasa.tche.br
Copyright © - Doutor Coração - Clínica e Cirurgia do Coração - 2012 - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por:
Gustavo Appel - Web Solutions 170web - Sistemas