Em nenhuma hipótese as orientações e dados divulgados devem substituir aquelas recomendadas individualmente pelo seu médico assistente.
Diminuir letra Aumentar letra
INFORMAÇÕES SOBRE O SEU CORAÇÃO

Um inimigo chamado ataque cardíaco
Dr. Celso Blacher e Dr. Paulo Leães

 
A cada 36 segundos, alguém morre em decorrência de doença cardiovascular, principal causa de morte na América. A maior parte dessas mortes está relacionada com a doença coronariana – em torno de 452.000 por ano –, por isso é importante que você aprenda mais sobre o ataque cardíaco. Não ignore os problemas cardíacos. Eles são questões de vida ou morte. Por exemplo, conhecendo os principais sintomas e sinais do ataque cardíaco, você saberá buscar ajuda imediatamente para si mesmo ou para alguém que esteja por perto. Agir rapidamente pode salvar muitas vidas!

Alguns ataques cardíacos são súbitos e intensos. Mas a maioria começa lentamente, com dor ou desconforto mais leves. Aqui estão alguns dos sinais pelos quais você poderá identificar um ataque cardíaco facilmente:

- Pressão, compressão ou dor no centro do seu peito. Os sintomas citados podem durar poucos minutos, ou podem desaparecer e voltar a se manifestar
- Dor ou desconforto em um ou dois braços, costas, pescoço, queixo ou estômago
- Respiração curta com ou sem desconforto no peito
- Outros sintomas incluem suor frio, náuseas ou perda da consciência

Quando você ou alguém estiver com desconforto no peito, especialmente associado com um ou mais sintomas, não demore mais do que cinco minutos antes de solicitar socorro de emergência. Uma das possibilidades é o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) do Ministério da Saúde do Brasil. O serviço possui rede em todo o número telefônico para emergências é o 192.

Quais as causas do ataque cardíaco?

O ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue para uma parte do coração é bloqueado (geralmente por um coágulo de sangue). Isso acontece porque as coronárias passam a suprir mais lentamente o coração com sangue em decorrência do aumento do acúmulo de gorduras, colesterol e outras substâncias no interior das placas.

Quando a placa rompe e são formados coágulos de sangue que bloqueiam a passagem do fluxo sangüíneo, ocorre o ataque cardíaco. Durante este período o músculo cardíaco que estava sendo suprido começa a sofrer lesões. Os danos são maiores se a artéria coronária permanece bloqueada por mais tempo.

Uma vez que uma parte do músculo morreu, o resultado é um dano permanente no coração.

Quais as chances de recuperação?

Dependendo da extensão do ataque cardíaco, você poderá ficar no hospital durante alguns dias. Mas sua recuperação estará apenas começando.

- Comece fazendo mudanças na sua vida para que o risco de outro ataque cardíaco seja reduzido. Coma alimentos saudáveis, faça mais atividade física e pare de fumar

- Converse com o seu médico para saber se você poderá levar uma vida normal. Pergunte quando você poderá trabalhar, dirigir, ter relações sexuais e o que fazer se voltar a sentir desconforto no peito. Ele terá respostas para as suas perguntas
- Entre em um programa de reabilitação cardíaca na sua região
 
Como eu posso evitar um ataque cardíaco?

Mesmo quando a doença cardíaca não está presente, é necessário que você melhore a saúde do seu coração.

Pergunte para o seu médico e ele poderá dar a ajuda necessária. No entanto, você pode tomar algumas medidas que diminuam a sua chance de ter um ataque cardíaco.

- Não fume e se afaste enquanto outras pessoas fumarem
- Caso você tenha pressão alta, não deixe de tratá-la
- Coma de forma mais saudável, reduzindo alimentos com gordura saturada, gordura trans, colesterol e sal
- Faça pelo menos 30 minutos de exercício, se possível, todos os dias
- Mantenha o seu peso dentro dos padrões normais
- Visite seu médico regularmente e faça check-ups
- Tome seus remédios exatamente como o seu médico indicou
- Controle o açúcar no sangue caso você tenha diabetes

Você tem questões ou comentários para o seu médico?

Pense e elabore questões para a sua consulta médica. Anote as dúvidas e pergunte ao seu médico.

- Seria bom utilizar um livro de receitas com cardápios saudáveis?
- Posso comer churrasco no final de semana?