Em nenhuma hipótese as orientações e dados divulgados devem substituir aquelas recomendadas individualmente pelo seu médico assistente.
Diminuir letra Aumentar letra
INFORMAÇÕES SOBRE CIRURGIA DO CORAÇÃO

Cirurgia de Válvula Cardíaca - Parte 4
Dr. José Dario Frota Filho

CUIDADOS APÓS A CIRURGIA
 
Dietas e Exercícios


Dois importantes fatores para a recuperação e a continuidade da saúde são uma boa dieta e um programa de exercícios regulares. Se o médico recomendar uma dieta específica, a mesma deve ser seguida. Mas, se não houver uma recomendação específica, as informações abaixo podem servir como orientação para uma alimentação balanceada, que poderá acelerar a recuperação e diminuir o cansaço. Além disso, o controle de peso é importante mesmo após a recuperação.
 
Uma alimentação balanceada é necessária porque nenhum alimento fornece todos os nutrientes necessários ao corpo. Portanto, deve-se consumir diariamente frutas, legumes, cereais, pães, carnes e laticínios diversos. Alimentos com alto teor de gordura saturada, açúcar, sal e sódio devem ter seu consumo limitado. O ideal é manter uma dieta com baixo teor de gordura e colesterol, e alto teor de fibras. O cálcio suplementar não deve ser usado sem a aprovação médica.

Para melhorar a condição cardiovascular de um modo geral, é recomendado combinar uma dieta balanceada a exercícios físicos e controle de peso, de acordo com a recomendação médica. Seguir um programa de exercícios regulares é um fator importante na manutenção de uma vida saudável. Antes de começar qualquer nova atividade esportiva, o paciente deve consultar o médico e se lembrar de aumentar gradualmente o nível de exercício e de atividade.
 
Anticoagulantes

É importante seguir cuidadosamente as recomendações do médico quanto à utilização de medicamentos, especialmente anticoagulantes. Esse tipo de medicamento, às vezes chamado de “afinador do sangue”, diminui a capacidade natural de coagulação do sangue. Os pacientes que o utilizam precisam fazer um exame de sangue a cada duas a quatro semanas, para medir o tempo de protrombina. Tal exame mede o nível de certos fatores de coagulação que indicam capacidade do sangue de coagular, e deve ser feito no mesmo laboratório todas as vezes, já que os resultados podem variar de um local para o outro. O resultado do teste ajuda o médico a determinar a quantidade de anticoagulantes necessária. O estabelecimento da dose certa para cada pessoa pode levar algum tempo, por isso é importante ser persistente e consultar regularmente o médico.

Ao usar anticoagulantes, o paciente deve evitar grandes quantidades de alimentos ricos em vitamina K, como folhas, que podem interferir com o medicamento. O álcool e até mesmo remédios de venda sem prescrição, como aspirina, laxantes, vitaminas e medicamentos para tosse, podem alterar o efeito do anticoagulante, tornando-o mais ou menos ativo. Por isso, é importante consultar o médico antes de ingerir tais alimentos ou medicamentos. Outros fatores que podem afetar a resposta do organismo aos anticoagulantes são hábitos alimentares irregulares, como comer exageradamente ou compulsivamente, estresse, redução ou aumento significativo dos exercícios e viagens. O ideal é encontrar e manter uma rotina de atividades diárias, e consultar o médico diante de alguma mudança significativa de atividades.
 
O paciente deve notificar imediatamente o médico quando tiver uma perda momentânea de consciência ou da fala, o que pode significar que a dose de anticoagulante está baixa. Da mesma forma, deve notificá-lo imediatamente caso apresente algum dos sintomas abaixo,  que podem ser indicativos de uma dose de anticoagulante muito alta:
•    sangramento de um ferimento que não pára sozinho
•    sangramento nasal
•    sangramento nas gengivas ao escovar os dentes
•    fezes de coloração vermelha ou preta
•    qualquer sintoma incomum como dor, inchaço ou desconforto
 
Complicações

Complicações graves, às vezes levando à morte ou necessidade de nova operação, podem estar relacionadas à cirurgia de válvula cardíaca. Como o caso de cada paciente é diferente, a escolha do procedimento ou dispositivo depende de vários fatores. O paciente deve discutir seu caso particular com o médico para entender os riscos, benefícios e possíveis complicações que poderão surgir.
 
Outras Informações Sobre os Cuidados com a Saúde

Antes de qualquer procedimento dentário ou cirúrgico, o paciente deve informar ao dentista ou ao cirurgião sobre a prótese valvar cardíaca. Aqueles com implante de válvula são mais suscetíveis a infecções, que podem levar a problemas cardíacos no futuro. Portanto, pode ser necessário o uso de antibióticos antes e depois de certos procedimentos médicos para reduzir tal risco.
 
Além disso, quando viajar por mais do que alguns poucos dias, o paciente deve tentar manter a dieta e a rotina dos exercícios o mais próximo possível do normal. Também devem comentar sobre todos os medicamentos usados (inclusive os de venda sem prescrição) com o médico, e nunca alterar a dose, a menos que seja instruído.
 
PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES
 
Quanto tempo dura uma prótese valvar cardíaca?

A longevidade de uma prótese valvar biológica depende de muitas variáveis do paciente e de condições clínicas. Isso torna impossível prever quanto tempo vai durar uma válvula ou um reparo valvar em qualquer paciente. Entretanto, os sintomas que indicam que uma válvula biológica precisa ser substituída ocorrem gradativamente, com o tempo, e permitem ao médico agendar uma cirurgia eletiva, caso surja a necessidade.
 
É recomendável que os pacientes consultem regularmente o médico para monitorar as condições da prótese. O médico está familiarizado com a história clínica, a condição atual, e com a medicação que o paciente está usando. Portanto, ele é a pessoa mais indicada para responder perguntas específicas sobre a válvula dele.
 
A prótese valvar cardíaca pode ser consertada se houver desgaste?
Uma nova operação para preparar uma prótese valvar cardíaca depende do tipo de problema apresentado. Se a válvula estiver calcificada, ela provavelmente será substituída por uma nova. O cirurgião é o mais indicado para responder perguntas específicas sobre a válvula.
 
Válvula biológica bovina ou porcina?
Válvulas cardíacas biológicas são geralmente feitas com pericárdio bovino ou com tecido porcino. A bovina refere-se a vaca ou gado, dos quais o tecido do pericárdio é usado para fabricar a válvula. O pericárdio é uma membrana fibrosa fina que envolve o coração. A válvula porcina refere-se ao porco, do qual a válvula aórtica é utilizada para fazer a prótese biológica. O cirurgião é a pessoa mais indicada para discutir as opções de tratamento com o paciente.
 
Como eu posso cuidar da minha válvula?
•    Certifique-se de que seus médicos e seu dentista saibam que você fez uma cirurgia de válvula cardíaca
•    Pergunte ao seu dentista e ao seu médico a respeito do uso de antibióticos antes de procedimentos dentários ou cirúrgicos para ajudar na prevenção de infecção da sua válvula cardíaca
•    Evite ingerir quantidades exageradas de cálcio, caso você tenha uma prótese valvar biológica
•    Siga as recomendações do seu médico