Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

01/05/2016
Veja como cuidar do coração no frio

frio_0.jpg

Crédito da imagem: Liverpool Express

A última semana de abril veio acompanhada de dias mais frios no Sul do Brasil. Nos próximos meses, a tendência é que os termômetros registrem temperaturas ainda mais baixas no Estado.

Além das doenças virais mais frequentes nessa época do ano, a ocorrência de doenças cardiovasculares também costuma intensificar: segundo a American Heart Association, o inverno aumenta de 20% a 25% a incidência de doenças do coração. Os riscos crescem especialmente para pessoas que já apresentam alguma predisposição, para aquelas que sofrem de problemas cardiovasculares e para os idosos.

Com o frio, os vasos sanguíneos tendem a se contrair e, com espaço reduzido para a circulação do sangue nas nas veias e artérias, a pressão arterial pode aumentar. Os sintomas são aceleração dos batimentos cardíacos e dores no peito.

Ao praticar um esporte ou atividade física, por exemplo, o coração precisa receber maior quantidade de sangue para distribuir aos órgãos, que trabalham com mais velocidade e precisam de mais nutrientes e oxigênio do que em descanso. A contração das veias e artérias exige um esforço ainda maior do coração.

Especialistas recomendam o uso de agasalhos adequados durante a prática de exercícios, que mantenham o corpo aquecido, mas evitem a desidratação, já que o corpo irá produzir calor e transpirar. Aquecer os músculos antes de iniciar a atividade é fundamental para evitar lesões, além de estar com o check-up cardiológico em dia e a devida orientação profissional.

Doenças virais também podem promover uma demanda maior de esforço do organismo. Esse esforço pode causar desequilíbrio do músculo cardíaco e promover quadros de insuficiência cardíaca em que o principal sintoma é a falta de ar.

A alimentação é outro aspecto que merece atenção. Geralmente, as pessoas optam por alimentos mais pesados no inverno, ricos em gordura, e diminuem a frequência das atividades físicas. Essa combinação pode ocasionar descontrole dos fatores de risco para doenças cardíacas.

O coração do idoso, no entanto, é o que mais requer cuidados durante o inverno. É essencial, além de manter uma alimentação saudável e dar continuidade à sua rotina de atividades físicas, evitar a exposição ao frio e optar por sair de casa somente nos horários em que a temperatura estiver mais amena.

Texto: Mariane Selli - Jornalista