Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

27/10/2017
Tai Chi Chuan aumenta a qualidade de vida de pessoas com doença cardíaca

tai.jpg

Crédito da imagem: iStock

Conforme uma pesquisa publicada no Journal of the American Heart Association, o Tai Chi Chuan é uma alternativa promissora para pacientes que não desejam participar da reabilitação cardíaca tradicional após um ataque cardíaco.

A reabilitação cardíaca é um programa abrangente que ajuda os pacientes a desenvolver força física, a melhorar os hábitos de vida e a controlar os fatores de risco para complicações cardíacas. E, embora seja fortemente recomendada para todos os indivíduos após ataque cardíaco, cerca de 60% deles abandonam o programa antes do tempo.

Para testar o impacto na saúde de uma rotina menos intensa de reabilitação e observar a adesão dos pacientes a uma proposta mais amena, os pesquisadores avaliaram o desempenho de um programa de Tai Chi Chuan em 29 pacientes com doença cardíaca grave e histórico de sedentarismo.

Tai Chi Chuan é uma arte marcial tradicional chinesa que envolve movimentos gentis do corpo acompanhados de exercícios de relaxamento e respiração.

Dos 29 voluntários, um grupo participou de um programa menor, que incluiu duas sessões da atividade por semana durante três meses, e o segundo passou por três sessões semanais durante três meses, seguido de aulas de manutenção por mais três meses. O objetivo era verificar se o Tai Chi Chuan é seguro, agradável e promove algum impacto na saúde e qualidade de vida dos praticantes.

Depois de acompanhar os participantes durante nove meses, os pesquisadores descobriram que o Tai Chi Chuan trouxe bons resultados. O segundo grupo mostrou-se significativamente mais ativo, perdeu mais peso e relatou mais qualidade de vida em comparação com os membros do primeiro grupo, submetido a uma aula semanal a menos.

Os participantes não relataram nenhum problema de segurança e 90% deles completaram o programa proposto pelos cientistas, sugerindo que o Tai Chi Chuan é seguro e bem-aceito pelos pacientes.

Apesar de satisfeitos com as descobertas e com a segurança demonstrada pela prática para pacientes de alto risco, os pesquisadores ressaltam que a reabilitação cardíaca ainda é a melhor opção, especialmente por sua característica abrangente de mudança de estilo de vida.

O próximo passo, segundo os autores, é observar os impactos do Tai Chi Chuan na redução do risco de infarto e no aumento da expectativa de vida de pacientes de alto risco cardiovascular.