Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

25/02/2019
Pesquisa encomendada pelo OMS afirma que dieta low carb aumenta riscos para o coração

integrais.jpg

Crédito da imagem: Shutterstock

O baixo consumo de carboidratos é o carro-chefe de uma das dietas mais populares dos últimos anos.

Um estudo encomendado pela Organização Mundial da Saúde e publicado no periódico The Lancet afirma que as fibras encontradas em pães integrais, cereais e massas integrais, bem como em nozes, frutas e legumes, reduzem significativamente o risco de doenças cardíacas.

A pesquisa é resultado de revisões sistemáticas e metanálises de diversos estudos. Todo o material analisado continha indicadores de qualidade de carboidratos e doenças não transmissíveis, incidência, mortalidade e fatores de risco.

O levantamento foi liderado por Jim Mann, professor da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, e autor principal de um estudo que definiu as diretrizes da OMS sobre o açúcar. A pesquisa atual deverá nortear as novas diretrizes sobre a quantidade de fibras na dieta.

Conforme o estudo, a ingestão diária de fibras deve ser de pelo menos 25 a 29 gramas, com indicações de que mais de 30 gramas trazem ainda mais benefícios. O consumo médio de carboidratos ingeridos, no entanto, é de cerca de 20 gramas diárias.

A análise também mostrou que, entre as pessoas que consumiam mais fibras, houve uma redução de 15 a 30% nas mortes por todas as causas em comparação com quem comia menos fibras. A incidência de doença cardíaca, AVC, diabetes tipo 2 e câncer colorretal diminuíram de 16% a 24%.

Segundo Jim Mann, uma dieta rica em fibras apresenta efeito protetor a doenças como diabetes, problemas cardiovasculares e câncer. Ele acrescenta que comer mais fibras ajuda na redução do peso e no controle do colesterol.