Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

26/06/2017
Pesquisa associa saúde bucal e risco cardiovascular em mulheres pós-menopausa

dente_0.jpg

Crédito da imagem: TinyPic

Os resultados fortalecem a conexão entre a saúde das gengivas e dos dentes e o risco de complicações cardíacas.

Um estudo recente publicado no Journal of the American Heart Association analisou os impactos da periodontite – doença caracterizada pela inflamação dos tecidos que protegem e suportam os dentes e que, em sua forma mais grave, atinge 15% da população mundial – na saúde de mulheres com mais de 55 anos, entre as quais, segundo o estudo, a doença das gengivas é especialmente comum.
 

Os pesquisadores analisaram os dados da Women’s Health Initiative, ação lançada em 1993 para estudar a prevenção de doenças cardíacas e câncer em mulheres na pós-menopausa. Foram rastreadas as informações de 57 mil mulheres norte-americanas, com idades entre 55 e 89 anos, todas livres de doenças do coração e nas gengivas no início do estudo. Durante sete anos, elas responderam a questionários sobre sua saúde bucal.

A média de idade das participantes foi de 68 anos. 26% delas apresentaram doença nas gengivas e 6% relataram perda completa dos dentes. Os pesquisadores descobriram que o grupo de mulheres com problemas bucais apresentou um risco de morte 17% maior em comparação ao grupo com gengivas saudáveis. A perda completa de dentes foi associada a um risco 42% maior de eventos cardiovasculares e 47% maior de morte.

Conforme os autores, os resultados reforçam a relação entre as inflamações bucais e as doenças do coração, além de confirmar a ocorrência em mulheres na faixa etária analisada. O objetivo, de acordo com eles, é que as evidências contribuam para a prevenção e reduzam a incidência de eventos cardiovasculares.