Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

26/02/2018
Parto prematuro pode indicar problema cardíaco futuro

gavidez.jpg

Publicado no Journal of the American Heart Association, o estudo analisou as possíveis relações do parto prematuro na saúde cardiovascular das mães ao longo do tempo. O parto é considerado prematuro quando ocorre antes da 37ª semana de gravidez, o que acontece em cerca de 11% das gestações.

Conforme o artigo, não estava claro se o fato de uma mulher ter entrado em trabalho de parto antes da data prevista poderia ser considerado um marcador precoce para um risco maior de doença cardíaca.

Os pesquisadores analisaram 21 estudos que abordavam essa relação. Entre as principais descobertas, apontam que mulheres que tiveram partos prematuros apresentaram um risco 43% maior de doença cardíaca, 65% maior de acidente vascular cerebral e o dobro da chance de morrer em consequência de complicações cardiovasculares em comparação com mulheres que tiveram seus bebês a partir da 37ª semana de gestação.

Mulheres com parto muito adiantado (antes da 32ª semana) apresentaram o maior risco cardiovascular entre os grupos estudados. O risco de complicações futuras também foi maior entre as mulheres que tiveram parto prematuro em decorrência de problemas médicos – questões ligadas ao crescimento fetal e pré-eclâmpsia, por exemplo. Outra descoberta foi a de que, quanto mais partos prematuros a mulher tenha tido, maior também o risco cardiovascular.

Os especialistas recomendam atenção redobrada com a saúde dessas mulheres. Indicam o monitoramento de aspectos como hipertensão, colesterol e diabetes, além de apoio para que sigam uma dieta equilibrada e adotem a prática de atividades físicas adequadas às suas necessidades.