Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

23/03/2018
Mudanças bruscas de temperatura podem aumentar o risco de ataque cardíaco

temp.jpg

Crédito da imagem: Internet

Segundo um novo estudo da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, grandes variações climáticas podem levar a um aumento significativo na ocorrência de ataques cardíacos.

Embora estudos anteriores já tenham demonstrado o impacto da temperatura externa, especialmente do frio, no aumento do risco cardiovascular, este é o primeiro levantamento que explora o reflexo das mudanças bruscas nas condições de saúde.

O estudo incluiu dados de mais de 30 mil pacientes internados por ataque cardíaco em 45 hospitais do Estado de Michigan entre 2010 e 2016. Depois de cruzar os dados de saúde com os registros meteorológicos, os pesquisadores descobriram que uma maior flutuação de temperatura estava associada a taxas significativamente maiores de ataque cardíaco.

Em geral, o risco de ataque cardíaco aumentou cerca de 5% para cada variação de 9 graus na temperatura externa. Os pesquisadores observam que o efeito foi mais evidente nos dias quentes - ou seja, ao contrário dos estudos anteriores, que relacionavam os eventos cardiovasculares aos dias frios, desta vez o calor foi considerado mais perigoso.

A flutuação diária da temperatura foi definida como a diferença entre a temperatura mais alta e a mais baixa registrada no dia do ataque cardíaco.

Conforme os autores, embora precise de aprofundamento, a pesquisa reforça o impacto do meio ambiente na saúde cardiovascular. Sendo a oscilação da temperatura um dado geralmente previsível, eles pretendem compreender os mecanismos que interferem nos riscos à saúde e, a partir disso, buscar formas de prevenção.

A equipe espera, ainda, que as estratégias de proteção possam evitar possíveis danos à saúde provocados pelo aquecimento global.