Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

14/05/2018
Manual português defende menos sódio e mais potássio

banana.jpg

Crédito da imagem: Internet

Lançado na última semana pelo Programa Nacional de Promoção da Alimentação Saudável do Ministério da Saúde de Portugal, o documento revisa as relações entre o sódio, o potássio e a saúde cardiovascular.

Além de dar continuidade aos esforços para reduzir o consumo de sal entre a população, o manual ressalta a importância do potássio na prevenção e redução da pressão arterial. A Organização Mundial de Saúde recomenda que a ingestão diária de sal seja de no máximo 5 gramas, enquanto a de potássio seja de pelo menos 3500mg.

De acordo com o material, o potássio ajuda a reduzir os danos provocados ao organismo pelo excesso de sal. Enquanto o sódio aumenta a concentração delíquido no interior dos vasos, elevando a pressão, o potássio atua de modo oposto, relaxando as artérias.

O manual português traz uma série de receitas que equilibram a quantidade dos minerais e inclui pratos tradicionais da culinária mediterrânea. Clique aqui para acessar.

São fontes de potássio frutas como banana, kiwi, manga e abacate, cereais integrais, tubérculos e oleaginosas, como amendoim e nozes.

Outro aspecto importante sobre o potássio é que trata-se de um mineral sensível. Cozinhar verduras com muita água faz com que parte do nutriente seja perdida. É melhor preparar no vapor ou usar o caldo do cozimento na receita, seguindo sugestões do manual.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão, no mínimo 25% da população adulta do Brasil apresenta níveis elevados de pressão arterial. A Organização Mundial da Saúde calcula que a hipertensão é responsável por 51% das mortes por derrame e 45% dos óbitos associados a doenças cardíacas.