Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

19/04/2018
Hospital São Francisco participa de congresso de cirurgia cardiovascular

Captura de Tela 2018-04-19 às 09.52.50.png

A equipe do HSF participa de uma série de palestras, debates e apresentação de trabalhos no encontro científico.

Inicia nesta quinta-feira, 19 de abril, em Goiânia, o 45º Congresso da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, que neste ano tem como foco a ciência e a inovação.

A equipe do Hospital São Francisco participa de uma série de palestras e debates, além de apresentar os resultados de quatro estudos científicos.

Hoje, o diretor médico do Hospital São Francisco, Dr. Fernando Lucchese, fará a palestra Custo efetividade do tratamento transcateter valvar aórtico. Também irá participar de uma mesa de discussão sobre tratamentos de altíssima complexidade.

No sábado, Lucchese será um dos coordenadores da mesa Respostas Curtas para Questões Relevantes e, em seguida, fará a palestra MitraClip na insuficiência mitral funcional veio para substituir a cirurgia?. Para fechar sua participação no Congresso deste ano, ele participa do Curso de TAVI com a exposição Valve-in-valve. 

No primeiro dia de Congresso, Dra. Marcela da Cunha Sales, cirurgiã cardiovascular do Hospital São Francisco, preside a conferência Cirurgia da Aorta em 2020. Na sexta, fará a palestra Condutas de eleição nos aneurismas que envolvem a aorta ascendente e, no sábado, no curso sobre TAVI, abordará as formas de lidar com possíveis complicações em procedimentos transcateter.

Dois estudos realizados pelo Centro de Pesquisas em Cirurgia Cardiovascular do Hospital São Francisco serão apresentados na sexta-feira, 20 de abril, entre os oito melhores Temas Livres do Congresso. 

Análise de preditores para mortalidade hospitalar pós-cirurgia de revascularização do miocárdio: aplicação de algoritmos de mineração de dados será defendido pelo biomédico Álvaro Rösler, coordenador operacional do Centro de Pesquisas.

A pesquisa Razão neutrófilos/linfócitos e razão plaquetas/linfócitos predizem desfechos pós-implante valvar aórtico transcateter melhor do que o STS score será apresentada pelo biomédico Jonathan Fraportti, pesquisador clínico do Centro de Pesquisas em Cirurgia Cardiovascular.

Também serão apresentados os seguintes trabalhos:

- Anemia pré-operatória é preditora independente de mortalidade hospitalar pós-cirurgia de revascularização do miocárdio;

- Hipoalbuminemia é preditora independente de risco para mortalidade hospitalar em pacientes submetidos a implante valvar aórtico transcateter.