Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

07/07/2017
Estudo relaciona exposição ao ruído de aviões com hipertensão e arritmias cardíacas

h2.jpg

Stefan Wermuth/Reuters

Os resultados sugerem que o som percebido à noite pode afetar ainda mais a saúde.

Publicado no British Medical Journal, a pesquisa indica que estar exposto a ruídos de aeronaves, especialmente durante a noite, pode elevar a pressão arterial e aumentar os riscos de arritmia cardíaca e acidente vascular cerebral.

Os cientistas utilizaram dados de outro estudo, realizado na Grécia entre 2004 e 2006, que avaliou 420 pessoas que viviam nas redondezas do Aeroporto Internacional de Atenas, onde decolam e aterrissam diariamente cerca de 600 aviões. Este foi um dos seis grupos que formou o estudo Hyena, que observou os potenciais impactos provocados pelo ruído das aeronaves.

A pesquisa de agora utilizou os dados e os níveis de exposição e turnos estabelecidos pelo estudo anterior. 49% dos participantes foram expostos a mais de 55 dB de ruído diurno de avião, enquanto cerca de um em cada quatro foram expostos a mais de 45 dB de ruído noturno da aeronave. Apenas 11% foram expostos a sons superiores a 55 dB.  

Entre 2004 e 2006, 71 pessoas foram diagnosticadas com hipertensão arterial e 44 com arritmia cardíaca, enquanto 18 tiveram ataque cardíaco. A exposição ao ruído de aeronaves, especialmente à noite, foi associada com casos de pressão alta e pareceu dobrar o risco de arritmia cardíaca.

Um risco aumentado de acidente vascular cerebral também foi relacionado ao aumento da exposição, mas, segundo os autores, não foi estatisticamente significativo, possivelmente pelo pequeno número de casos envolvidos. Novos estudos estão sendo realizados para aprofundar as análises de como os ruídos podem afetar a saúde cardiovascular e cérebro-vascular.