Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

13/08/2017
Estudo demonstra que cuidar do coração protege também o cérebro

saude_2.jpg

Crédito da imagem: Dreamstime

Controlar a pressão arterial e os níveis de colesterol e de açúcar no sangue, praticar exercícios regularmente, ter uma dieta equilibrada, manter o peso adequado e não fumar fazem parte dos já conhecidos cuidados básicos com a saúde cardiovascular - e foram batizados pela American Heart Association de Life’s Simple 7.

A novidade é que uma pesquisa realizada na Universidade Northwestern, nos Estados Unidos, descobriu que quem segue as recomendações na juventude, por volta dos 20 anos de idade, favorece o funcionamento do cérebro e pode manter os benefícios por mais de duas décadas.

Michael Bancks, autor do artigo, observa que pessoas que alcançam uma pontuação alta no Life’s Simple 7 apresentam um desempenho melhor em provas de raciocínio. Segundo ele, o objetivo do estudo, no entanto, ia além: pretendia verificar se a manutenção de um coração saudável afetava estruturalmente o cérebro.

Para isso, os pesquisadores analisaram os dados de 30 anos de acompanhamento de 518 pessoas. No início do levantamento, os voluntários tinham em média 20 anos e passaram por exames para observar a saúde cardiovascular e responderam a questionários sobre o estilo de vida que seguiam. A cada dois anos, os participantes eram submetidos a novos testes e recebiam pontuações sobre a adesão ao Life’s Simple 7.

Após 25 anos, o grupo passou por uma ressonância magnética para avaliar o funcionamento dos neurônios. O resultado mostrou que pessoas com boa saúde cardíaca no começo da investigação apresentaram uma massa cinzenta maior no final da pesquisa. Os cientistas encontraram, ainda, uma forte relação entre o tabagismo e um cérebro menor.

Michael Bancks acredita que os achados possam estimular a população a adotar hábitos saudáveis de vida e acrescenta que mais estudos são necessários para confirmar a teoria de que a saúde do coração impacta o funcionamento do cérebro.