Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

02/04/2018
Estudo afirma que veganismo reduz o risco de diabetes

vegan.jpg

Crédito da imagem: Getty Images

Parar de consumir carnes, lácteos e quaisquer produtos de origem animal ajudaria pessoas acima do peso a se protegerem contra a doença.

Segundo os pesquisadores do Comitê dos Médicos para uma Medicina Responsável, dos Estados Unidos, além de o excesso de se peso ser um dos principais fatores de risco associado ao diabetes tipo 2, pessoas com obesidade podem apostar no veganismo para evitar o surgimento da doença.

Recém-publicado na revista científica Nutrients, o levantamento reuniu indivíduos acima do peso e sem histórico de diabetes. Durante 16 semanas, uma parte deles seguiu uma dieta vegana pobre em gorduras e rica em frutas, verduras, legumes, grãos integrais e leguminosas, sem limite de calorias. A outra metade não adotou nenhuma mudança alimentar.

Com base em um modelo matemático, os pesquisadores notaram que quem aderiu à dieta sem carnes e laticínios teve uma melhora na sensibilidade à ação da insulina – ou seja, a entrada do açúcar dentro das células é facilitada e não sobra na circulação, onde causaria danos à saúde.

O veganismo também acelerou o desempenho das células beta do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina, hormônio que garante o aproveitamento correto do açúcar.

De acordo com Hana Kahleova, líder da pesquisa, a experiência reforça que comida é mesmo remédio, e que apostar em uma alimentação equilibrada baseada em vegetais pode ser satisfatório na prevenção do diabetes.

Os autores esclarecem que, embora o foco da pesquisa tenha sido a dieta vegana, um cardápio menos restritivo e equilibrado também pode ser eficiente para ajudar a controlar a glicemia e, assim, afastar o diabetes – doença que aumenta a probabilidade de infarto, amputações e até alguns tumores.