Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

05/08/2018
Estudo afirma que sobrepeso na juventude altera a estrutura do coração

sobrepeso_1.jpg

Crédito da imagem: Divulgação

Publicada no periódico Circulation, a pesquisa aponta que o excesso de peso durante a juventude pode alterar a arquitetura cardiovascular, o que eleva o risco de desenvolver problemas cardíacos. Trata-se do primeiro estudo a investigar as consequências do alto índice de massa corporal (IMC) no sistema cardiovascular de pessoas jovens.

A análise demonstrou que o sobrepeso em um jovem adulto é capaz de engrossar o músculo cardíaco. A alteração dificulta a passagem do sangue e faz com que o coração trabalhe mais. 

O espessamento das paredes dos vasos provocado pelo sobrepeso pode ser considerado o primeiro sinal de aterosclerose, quando placas de gordura se acumulam nas artérias e podem levar a problemas graves.

Realizada pela faculdade de medicina da Universidade de Bristol, no Reino Unido, a pesquisa avaliou milhares de participantes com idades entre 17 e 21 anos que tinham excesso de peso na década de 1990.

A pesquisa revelou ainda que um IMC mais alto causa maior pressão arterial sistólica (PAS) e pressão arterial diastólica (PAD) e danificar as artérias do coração. Associadas ao espessamento do músculo cardíaco, a hipertensão arterial dificulta o transporte do sangue pelo corpo e leva à doença coronariana.

Os especialistas também constataram o aumento do ventrículo esquerdo, principal câmara de bombeamento do coração e parte da estrutura cardíaca mais comprometida pelo espessamento causado pelo excesso de peso.

Conforme os autores, a pesquisa reforça a importância de manter o IMC numa faixa considerada normal e saudável para prevenir doenças cardíacas. Eles também sinalizam algumas limitações do estudo – todos os participantes incluídos na análise eram brancos – e consideram que os resultados podem não se aplicar a outras populações em decorrência da variabilidade genética.