Diminuir letra Aumentar letra
NOTÍCIAS

07/04/2016
Dia Mundial da Saúde alerta sobre diabetes

diabetesok.jpg

Crédito da imagem: Internet

Uma em cada doze pessoas vive com diabetes nas Américas, o equivalente a 62 milhões de indivíduos. O número triplicou desde 1980 e a doença é atualmente a quarta causa de morte no continente – as primeiras são infarto, acidente vascular cerebral (AVC) e demências. A estimativa é que até 2040 quase 110 milhões de pessoas tenham a doença.

Com o intuito de prevenir e controlar esse crescimento, a Organização Mundial da Saúde lançou o primeiro Informe Mundial sobre Diabetes e destacou a doença como tema do Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril.

O relatório demonstra a necessidade de implementar políticas públicas que apoiem estilos de vida saudáveis e assegurar o diagnóstico precoce do diabetes e seu correto tratamento.

O texto ressalta, ainda, a preocupação da OMS com o consumo de alimentos ultraprocessados, ricos em calorias e pobres em nutrientes, e de bebidas açucaradas. A Organização também adverte sobre a importância da prática de atividade física para a manutenção de um peso saudável.

Conforme a diretora da Organização Pan-americana da Saúde, escritório Regional para as Américas da OMS, Clarissa Etienne, a prevenção da doença não é apenas uma responsabilidade individual. Para o órgão, políticas públicas adequadas podem fazer com que as escolhas mais saudáveis sejam também as escolhas mais fáceis para a população.

Diabetes é uma doença crônica progressiva caracterizada por altos níveis de glicose no sangue. É uma importante causa de cegueira, insuficiência renal, amputação de membros inferiores e outras consequências em longo prazo que impactam significativamente na qualidade de vida e aumentam o risco de morte prematura.

A maioria das pessoas com diabetes apresenta o tipo 2, ligado ao excesso de peso e obesidade, bem como estilos de vida sedentários. Nas Américas, mais de 60% da população está acima do peso ou obesa.

A doença e suas complicações também representam um custo elevado para as famílias e os sistemas de saúde. Em 2014, as despesas de saúde no continente relacionadas com diabetes somaram 382 bilhões de dólares.