Diminuir letra Aumentar letra
CRÔNICAS MÉDICAS

Algumas reflexões sobre felicidade
Dr. Fernando Lucchese

 

A felicidade pode morar em um casebre.
A felicidade pode não morar no castelo.
O ser humano veio ao mundo para a alegria e o prazer.
Os dinossauros eram felizes até aparecer o tiranossauro.
Felicidade é liberdade.
A felicidade para o cego é atravessar sozinho a rua.
A felicidade para o paraplégico é mover sozinho a perna.
Quem dispara a lágrima é o coração. Quem dispara o revólver é o cérebro.
A infelicidade vem do cérebro.
A felicidade é gerada no coração.
O cérebro é, portanto, um mero rival do coração. E o homem se corrompe, quando o cérebro toma o lugar do coração.
Sempre se travará a luta entre o cérebro e o coração. E o incrível é que, nessa luta, vença quem vencer, a razão sempre está com o coração.
Nem tudo o que passa pela cabeça precisa ser dito. É a prevenção da infelicidade.
O coração só ama. Ternura vem do coração. Tolerância e bondade também.
Afetividade e felicidade são complementos um do outro.
A esperança é prima-irmã da felicidade. Primas inseparáveis.
Incômodo e mau humor passageiros não são a infelicidade.
Setenta e cinco trilhões de células guardam nossa inteligência emocional, mas é o coração que as mantém unidas.
A felicidade do ser humano está em suas células, assim como a sua infelicidade.
Células felizes constituem seres humanos felizes.
A mulher está mais próxima da felicidade do que o homem.
A fé é o caminho mais curto para a felicidade.
A estação felicidade não existe. Existe o barco, o trem e a forma de viajar feliz.
Felicidade é a própria viagem.
Quem espera ser feliz um dia não será feliz nunca.
Ser feliz e viver muito é uma opção pessoal.
A longevidade não tem sentido se não houver prazer na vida.
Só quem se preocupa em fazer a felicidade dos outros
alcança sua própria felicidade.
A felicidade é obtida e distribuída irregularmente entre as pessoas. O segredo está em aceitar a dose que nos foi concedida.
O pior cego é o que não vê a própria felicidade.
É possível programar a felicidade? Sim, minimizando os aspectos negativos da vida, focando o lado positivo.
A busca da felicidade é o único compromisso do ser humano com a vida.

Veja mais Crônicas médicas: